https://radiomixlimeira.com.br/feed/

Vereadora detida por furto renuncia ao mandato durante sessão para decidir sua cassação em Nova Odessa


Antes do parecer da Comissão Processante ser lido na sessão remota neste sábado, Carol Moura apresentou pedido de renúncia. Parlamentar alegou motivo pessoal. Carol Moura renunciou ao mandato de vereadora neste sábado
Reprodução
A vereadora de Nova Odessa (SP) Carol Moura (Podemos) renunciou ao seu mandato no Legislativo, durante uma sessão remota na tarde deste sábado (27). A reunião extraordinária iria votar o pedido de cassação da parlamentar por quebra de decoro, pelo fato dela ter sido presa por suspeita de furto a roupas em um shopping de Campinas (SP), em março de 2019, quando era secretária de Desenvolvimento Econômico do município.
No entanto, antes da leitura do relatório elaborado pela Comissão Processante (CP), que emitiu parecer favorável à cassação da vereadora, e da votação do pedido, Carol Moura protocolou a renúncia, que foi lida no plenário virtual. No documento, a parlamentar alega motivo “estritamente pessoal” para abrir mão do mandato.
Com a saída de Carol Moura, a cadeira deixada pela parlamentar será preenchida pelo suplente Wladiney Pereira Brigida, o Polaco (PL). O vereador de 41 anos exerceu a função na Câmara de Nova Odessa por duas vezes, entre 2017 e 2018, por ser o primeiro suplente da coligação PRB, PDT, PT, PTB, PV, Podemos e SD.
Polaco já havia sido convocado para participar exclusivamente dos atos da sessão de julgamento da denúncia, uma vez que a vereadora estava legalmente impedida de participar da votação. Recentemente, Carol Moura ingressou com mandado de segurança para tentar barrar a comissão, mas teve a liminar negada.
Polaco (PL) vai assumir a cadeira deixada por Carol Moura em Nova Odessa
Divulgação/Câmara de Nova Odessa
Suspensão
Em junho, a vereadora fechou um acordo judicial para suspender por dois anos a ação contra ela. Para isso, se comprometeu a cumprir exigências como restrição a frequentar bares e se ausentar de Nova Odessa por mais de oito dias sem autorização da Justiça, além do pagamento de uma multa de R$ 10 mil.
No dia 5 de dezembro, ela conseguiu autorização do juiz André Pereira de Souza para viajar para a Espanha e França entre os dias 1º e 24 de janeiro de 2020.
CP criada pela Câmara de Nova Odessa terá 90 dias para a conclusão dos trabalhos
Igor Hidalgo/ Câmara de Nova Odessa
O caso
Carol foi acusada de tentar furtar cinco peças de roupas que, juntas, somam R$ 925. O caso ocorreu em 17 de fevereiro e a Polícia Civil determinou a prisão em flagrante. Na audiência de custódia, Carol foi liberada após pagar fiança de um salário mínimo.
De acordo com o boletim de ocorrência, Carol entrou no provador com as cinco as peças de roupas. A gerente da loja informou à Polícia Civil que uma atendente correu para fora da loja ao ver a ex-secretária deixando o local.
A atendente alcançou a vereadora e voltou com ela para o comércio. Em seguida, a funcionária disse para a gerente que Carol teria retirado o lacre das roupas, deixado em um balcão e saído com as peças.
Segundo a gerente, a parlamentar devolveu duas peças e tentou fugir de novo com as outras três, mas foi novamente alcançada, dessa vez por um segurança do shopping.
Depois disso, a secretária à época teria se oferecido para pagar as roupas, de acordo com o relato. A Polícia Militar (PM) foi acionada e levou Carol para a delegacia.
Carol Moura deixou o cargo de secretária de Desenvolvimento Econômico de Nova Odessa após o caso
Reprodução/Facebook/Carol Moura
Exoneração e volta à Câmara
Após ser liberada pela polícia, Carol pediu exoneração do cargo de secretária de Desenvolvimento Econômico da cidade.
Carol Moura foi eleita vereadora de Nova Odessa em 2016 com 670 votos. Ela deixou o Legislativo em agosto de 2018 para assumir a secretaria a convite do prefeito Benjamim Bill Vieira de Souza (PSDB). Com a exoneração, ela retomou sua cadeira na Câmara Municipal.
A defesa
Segundo o advogado que representa a ex-secretária no processo, Bittencourt de Oliveira Junior, ocorreu um mal-entendido. Enquanto Carol provava as peças, ouviu um aviso de que a loja e o shopping estavam fechando.
Com isso, ela deixou a loja com as roupas na mão para não ser trancada por dentro. “Ela imaginou que eles iriam trancar a loja”, disse o advogado.
Ao passar pela porta, o alarme disparou e uma funcionária se aproximou. Segundo Oliveira, houve um impasse e outros atendentes se aproximaram, sendo que houve a acusação de furto.
A ex-secretária perguntou quanto custava as peças e foi a um caixa eletrônico sacar o dinheiro para pagar, informou o advogado. Oliveira afirmou que ela entregou o dinheiro, mas com a chegada da PM, o policial mandou que o dinheiro fosse devolvido e que todos seguissem para a delegacia.
Carol Moura foi eleita vereadora de Nova Odessa e depois assumiu secretaria na prefeitura
Reprodução/Facebook/Carol Moura
Veja mais notícias da região no G1 Piracicaba