https://radiomixlimeira.com.br/feed/

Unidades prisionais da região de Piracicaba têm 12 com suspeita de Covid-19


Entre eles, são cinco detentos e sete funcionários; não há casos confirmados em nenhuma das unidades da região. Secretaria de Administração Penitenciária diz realizar ações de prevenção. CDP de Piracicaba
Eduardo Guidini/G1
As unidades prisionais da região de Piracicaba (SP) reúnem 12 pessoas com suspeita do novo coronavírus (Covid-19). São sete funcionários e cinco detentos. Não há casos confirmados.
São cinco unidades prisionais na região, sendo três em Piracicaba e duas em Limeira. De acordo com a Secretaria de Administração Penitenciária (SAP), em todas elas são feitas ações de prevenção para evitar o contágio pelo novo coronavírus. Veja o balanço de casos suspeitos em cada unidade:
Centro de Detenção Provisória de Limeira:
Um servidor afastado com suspeita da doença
Não há presos doentes ou com suspeita
Centro de Detenção Provisória de Piracicaba:
Quatro servidores afastados com suspeita da doença
Não há presos doentes ou com suspeita
Centro de Ressocialização de Limeira:
Um servidor afastado com suspeita da doença
Não há presos doentes ou com suspeita
Centro de Ressocialização Feminino de Piracicaba:
Uma servidora afastada com suspeita da doença
Não há presas doentes ou com suspeita
Penitenciária de Piracicaba:
Não há servidores doentes ou com suspeita
Cinco presos estão isolados com suspeita de Covid-19
Procedimento
Em caso de funcionários com a suspeita ou confirmação da Covid-19, eles são afastados e acompanhados pela SAP a distância.
Nos casos suspeitos entre os presos, o paciente é isolado e a Vigilância Epidemiológica local é contatada. Se confirmado o diagnóstico, o detento é mantido em isolamento na enfermaria da unidade durante todo o período de tratamento. Em caso de agravamento do quadro, ele pode ser encaminhado para atendimento hospitalar.
Ações de prevenção
De acordo com a SAP, foram comprados termômetros infra vermelho e oxímetro digital portátil para verificação dos funcionários e detentos, além de intensificadas medidas de higiene e distanciamento. As atividades coletivas nas unidades estão suspensas e a entrada de pessoas que não sejam funcionários é restrita.
Os novos detentos que entram no sistema prisional cumprem uma quarentena e os que são dos grupos de risco são monitorados com frequência. Além disso, são distribuídos produtos de higiene, como álcool em gel e sabonete, além de equipamentos de proteção individual (EPIs), como máscaras.
O Governo do Estado começou uma testagem em massa de populações vulneráveis, incluindo as pessoas privadas de liberdade. O projeto piloto foi feito na Penitenciária 2 de Sorocaba. Ainda não foram definidas as próximas unidades a serem contempladas.
Fundação Casa
O G1 também entrou em contato com a Fundação Centro de Atendimento Socioeducativo ao Adolescente (Casa), que atende menores infratores. Na unidade de Piracicaba ou nas duas unidades de Limeira não há casos suspeitos ou confirmados da doença.
De acordo com a Fundação, as atividades presenciais nos centros, como visitas de familiares, atividades religiosas, palestras, serviço voluntário, aulas da educação escolar com professores da rede pública estadual e cursos e oficinas executados por parceiros foram suspensas.
Além disso foram distribuídos produtos de higiene para os servidores, além de máscaras de proteção, luvas e aventais. Os servidores e adolescentes são monitorados com frequência.
Initial plugin text
Veja mais notícias da região no G1 Piracicaba