https://radiomixlimeira.com.br/feed/

Pesquisa aponta que mesmo entre quem já usa o Pix, o dinheiro ainda é meio de pagamento favorito

Um levantamento feito pelo Instituto Locomotiva, apontou que o dinheiro ainda é a principal forma de pagamento usada para pagar compras, mesmo entre as pessoas que utilizam o Pix.

Segundo a pesquisa, quase 45% dos entrevistados usam dinheiro, enquanto 35% usam cartões de crédito ou débito. Já os que usam Pix como forma de pagamento, somam 11%.

A pesquisa foi feita por telefone com 1500 brasileiros em 72 cidades diferentes.

Dinheiro ainda é favorito
O presidente do Instituto Locomotiva, Renato Meirelles, disse que o Pix está mais presente no cotidiano dos brasileiros, mas ainda não foi capaz de acabar com a soberania que o dinheiro vivo tem na preferência da população.

Ele afirma que na baixa renda e para o trabalhador autônomo, o Pix é mais usado para receber dinheiro.

“É aquele cara que está vendendo sorvete ou a empregada doméstica que recebe em Pix. Isso facilitou bastante a vida dos patrões, de quem paga essas pessoas. Mas na hora de usar, ele prefere usar o dinheiro vivo”, afirma Meirelles.

A preferência acontece porque o pagamento em dinheiro vivo favorece a obtenção de desconto.

“Quando ele paga uma compra com dinheiro vivo em vez de pagar com cartão, muitas vezes, ele consegue, pelo menos, 5% de desconto. Que aplicação financeira dá mais do que isso? Não é estranho dizer que pagar em dinheiro vivo é uma aplicação financeira disponível para a maior parcela da população de baixa renda”, afirma.

Meirelles diz que ainda existe em grande parte da população o receio de que a transferência pelo Pix não chegue ao destinatário.

“Esses medos relacionados ao uso do Pix ainda alimentam. O que vai fazer com que cresça não só a utilização do Pix, mas o uso dele para sacar dinheiro, é a nova modalidade do saque Pix, que permite ao varejista conveniado funcionar como um caixa eletrônico, em que o consumidor transfere o dinheiro pelo Pix para o estabelecimento e saca em dinheiro vivo”, afirma o presidente do Locomotiva.

Fonte : R7

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.