https://radiomixlimeira.com.br/feed/

Paolo Bracho: vira-lata é resgatado no lugar de cão desaparecido e engana família por dias

Foto: Reprodução/Rede social

Este texto tem informações do portal G1

Após dois dias do desaparecimento do cachorro Ikki, que está há sete anos com o tutor José Eduardo Ramos de Carvalho, de 33 anos, uma publicação na internet fez acender a esperança de encontrar o animal que havia se perdido no dia 25 de janeiro, durante um passeio em Campo Grande (MS).

José Eduardo contou que andou pelo bairro todo, até que a família deu início à saga de procurar na internet. Foi aí que uma trama digna de novela mexicana começou.

Um internauta informava, no post em questão, ter encontrado um cachorro idêntico ao Ikki. José Eduardo entrou em contato e fez uma chamada de vídeo, na qual o animal até chegou a lamber a tela com a imagem do homem.

O tutor se deslocou do bairro Lar do Trabalhador, onde mora, até o bairro Tarumã, e resgatou “Ikki”. Mas o cachorro que estava indo para a casa na verdade era outro. Era o momento em que Paolo Bracho assumia a vida de Ikki.

Em casa, Paolo agiu como se conhecesse todo mundo, a avó, os dois gatos e tratou super bem a cachorrinha Pandora, adotada recentemente. “Deu um beijinho nela, mostrou a casa para ela, até no fundo. Beijou os gatos e ficou super à vontade, tranquilão”, pontua José.

O nome Paolo Bracho, uma referência à novela mexicana “A Usurpadora“, sucesso nos anos 90, caiu como uma luva ao cachorrinho, que em nenhum momento estranhou a nova vida.

Foto: Reprodução/Rede social

SUSPEITAS

Passados dois dias, o comportamento apesar de muito semelhante, começou a levantar suspeitos no tutor, que estranhou o fato de Ikki subir no sofá. Após uma análise meticulosa em todas as manchinhas, a verdade caiu como uma bomba. Era outro animal! “Ele enganou até minha avó”, comenta.

Foto: Reprodução/Rede social

“Se eu não falasse, ela nunca ia perceber. Eu o conheço há sete anos, talvez pela emoção não reparei… O comportamento dele é idêntico, tanto que minha avó o chama de Ikki e ele atende. Não consigo entender”, ri José.

Devido ao problema neurológico que tem, Ikki se morde quando está muito nervoso ou feliz. Segundo José Eduardo, até nisso Paolo Bracho o imitou. “Quando eu o encontrei, o dog me abraçou, pulou, beijou, igual o Ikki fazia e respondia pelo nome. Tudo, tudo igual. As marcas, o toc, etc. Chorei junto. Até a marquinha de coração do lado direito e tal”, pontua o tutor.

Mesmo com a falsa identidade, Paolo conquistou os tutores de Ikki. Com o falecimento do avô, considerado um pai para José, há quatro meses, o luto ainda é muito recente em toda a família. “Desde que meu paivô faleceu, eu não via minha avó reagir. Está de pé, feliz, cozinhando, dando risada da história”, diz José.

IKKI ENCONTRADO

Mesmo com a felicidade proporcionada pela chegada de Paolo, José Eduardo não desistiu de encontrar o verdadeiro Ikki. E após quase uma semana do desaparecimento, Ikki foi encontrado no bairro Santa Carmélia.

José Eduardo descobriu o paradeiro do pet exatamente da mesma forma com que achou Paolo, pelas redes sociais. O reencontro foi emocionante.

Mesmo com o retorno de Ikki, Paolo não teve sua permanência ameaçada. José pretende ficar com os dois cachorros, a não ser que o tutor do segundo apareça. “Agora, com calma, sem ansiedade, até minha avó vê que são diferentes”, ri.

Foto: Reprodução/Rede social

Apesar da semelhança, agora que os animais estão juntos, José Eduardo enxerga e admite diferenças. “Eu estou morrendo de vergonha, porque demorou dois dias para eu juntar todos os pontos”, conta aos risos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.