https://radiomixlimeira.com.br/feed/

Loja é notificada por venda de roupas sujas de lama em MG

A Prefeitura de Brumadinho recolheu, nesta quinta-feira (10), roupas e sapatos sujos de lama de enchente que estavam expostos em uma loja de departamentos em Brumadinho, na região metropolitana de Belo Horizonte. De acordo com o município, o material estaria sendo vendido no comércio.

Moradores relataram que o estabelecimento estaria oferecendo cada peça por R$ 20. Procurada, a rede Loja Zema, negou a venda dos produtos e informou que eles estavam expostos na loja por falta de espaço. A empresa também disse que o material estava sendo preparado para descarte.

Um vídeo gravado por moradores mostra as roupas na arara e os calçados separados no chão. Nas imagens é possível ver as marcas do barro nas peças. Elas ficaram sujas após a loja ficar inundada durante os temporais que atingiram a cidade no mês de janeiro deste ano.

De acordo com a prefeitura, a equipe de Vigilância Sanitária recolheu 225 produtos, que foram enviados para um aterro. “Não pôde ser doado pois há risco de infecção e doenças. A loja Zema foi notificada para que o ato não se repita, caso contrário a Vigilância pode autuar uma multa ou até mesmo interdição. Foram recolhidas 179 peças de roupas e 46 pares de Sapatos”, detalhou o município em nota.

“Em todos os casos de produtos danificados parcialmente, é procedimento da empresa realizar a baixa do estoque para que não seja mais colocado à venda, e quando possível e permitido, realizamos a doação desses produtos, e quando os mesmos não estão em estado de utilização é feita a inutilização”, explicou a Loja Zema em nota.

“Na filial de Brumadinho, os produtos já tinham sido baixados no estoque, e estavam sendo organizados para serem enviados para no Matriz em Araxá, para avaliação, separação e definição do destino. Ocorre que devido a dificuldade de espaço do imóvel e quantidade de produtos danificados pela enchente, alguns estavam alocados no salão de vendas, mas não estavam com preço ou disponível para comercialização”, completou a companhia.

A rede de lojas pertence à família do governador de Minas Gerais, Romzeu Zema (Novo). Parentes do político são os responsáveis pela administração do grupo. O chefe do Executivo Estadual já não faz parte da direção da companhia desde 2016.

Veja a íntegra da nota das Loja Zema:

“Na filial de Brumadinho da Zema como em outras nos estados de MG e BA, tivemos inundação do imóvel provocado pelas chuvas dos meses de janeiro e início de fevereiro, o que ocasionou perda de produtos em estoque.

Em todos os casos de produtos danificados parcialmente, é procedimento da empresa realizar a baixa do estoque para que não seja mais colocado à venda, e quando possível e permitido, realizamos a doação desses produtos, e quando os mesmos não estão em estado de utilização é feito a inutilização.

Na filial de Brumadinho, os produtos já tinham sido baixados no estoque, e estavam sendo organizados para serem enviados para no Matriz em Araxá, para avaliação, separação e definição do destino. Ocorre que devido a dificuldade de espaço do imóvel e quantidade de produtos danificados pela enchente, alguns estavam alocados no salão de vendas, mas não estavam com preço ou disponível para comercialização.

Já foi solicitado a imediata retirada de todos os produtos do salão de vendas da loja e o envio para a Matriz. As lojas Zema ter respeito pelos clientes, e não comercializa produtos danificados em enchentes ou quaisquer outros tipos de avarias.”

Fonte : R7

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.