https://radiomixlimeira.com.br/feed/

Limeira amplia imunização para crianças com 11 anos em geral; ‘xepa’ agora abrange as de 10 anos

A Secretaria de Saúde de Limeira amplia, a partir de hoje (21), a imunização contra a Covid-19 para as crianças com 11 anos em geral – ou seja, sem comorbidades ou deficiência.

Para as idades de 5 a 10 anos continua vigente o critério de comorbidades ou deficiência permanente grave; com a ressalva de que, para as de 10 anos sem as condições de saúde citadas, há possibilidade de aproveitar a “xepa” da vacina. As doses remanescentes do dia serão disponibilizadas na Unidade Básica de Saúde (UBS) Nova Suíça, das 16h às 17h.

Além disso, com a autorização da Anvisa para o uso da CoronaVac, os pais das crianças de 6 a 11 anos poderão escolher entre a CoronaVac ou a Pfizer. Para crianças de 5 anos, somente a Pfizer está autorizada para ser aplicada.

A imunização das crianças acontece de segunda a sexta-feira, das 8h às 16h, em cinco UBSs: Abílio Pedro, Graminha, Nova Limeira, Nova Suíça e Novo Horizonte.

Elas devem estar acompanhadas pelos pais ou responsáveis, portando:
– CPF (da criança e do adulto),
– Cartão SUS,
– Comprovante de residência,
– Carteira de vacinação,
– Termo de consentimento (há um modelo que pode ser acessado e impresso através da seção Vacinação, no site da Prefeitura de Limeira)
– Declaração de comorbidade ou deficiência permanente grave, se for o caso (a lista de comorbidades é definida pelo Ministério da Saúde e também está disponível no site da Prefeitura).

“Tendo em vista nossa capacidade de imunização e o estoque de CoronaVac e Pfizer, decidimos fazer essa progressão. O intuito é avançar gradualmente, conforme Limeira receba mais doses”, destaca o diretor de Vigilância em Saúde, Alexandre Ferrari.

ESQUEMAS VACINAIS

A CoronaVac poderá ser utilizada após aprovação da Anvisa para uso em crianças e adolescentes de 6 a 17 anos, que aconteceu ontem (20). A formulação é a mesma aplicada em adultos, sem necessidade de alteração. O esquema vacinal é de duas doses, com intervalo de 28 dias entre cada. Na faixa etária em questão, não é indicada a aplicação da CoronaVac em imunossuprimidos.

Com a Pfizer pediátrica, o esquema vacinal também é de duas doses, com intervalo de oito semanas entre cada dose.

Alexandre Ferrari reforça a necessidade de os pais seguirem a recomendação do Ministério da Saúde e da Secretaria Estadual da Saúde de que seja respeitado um intervalo de 15 dias entre a vacina contra a Covid-19 e as vacinas de rotina.

A Secretaria de Saúde recomenda que os pais e responsáveis cadastrem as crianças previamente no Vacina Já para agilizar o procedimento.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.