https://radiomixlimeira.com.br/feed/

Jovem diz que foi dopada e estuprada em rodeio de SP

REPRODUÇÃO / INSTAGRAM/ ARQUIVO PESSOAL

A estudante de veterinária Franciane de Sousa Andrade, de 23 anos, afirmou nas redes sociais que foi dopada e estuprada durante o rodeio de Jaguariúna, no interior de São Paulo.

“Já chorei muito. Não sei como contar isso aqui. Acabei de correr atrás de B.O. Fui no IML de Mogi Guaçu, fez o exame e o doutor da polícia constatou que realmente houve estupro e ele não sabe me dizer se foi um, dois ou três. Eu não sei o que fazer. Que dor que eu tô sentindo”, desabafa a vítima.

Ela estava preocupada em como iria contar aos pais a violência sofrida. Segundo Franciane, ela estava inconsciente e não sabe quem foi o agressor.

Em depoimento na Delegacia da Mulher de Mogi Guaçu, ela afirmou que não se recorda do que aconteceu e apenas sabe informar que, no meio da madrugada, acordou em uma rotatória próximo ao local da festa. A uma seguidora, ela disse ter sumido entre o camarote e a pista premium.

A vítima cobra responsabilidade: “Peço muito a ajuda de vocês. Jaguariúna tem que se responsabilizar por isso, a advogada entrou em contato comigo. Eu paguei um dos camarotes mais caros pra ter segurança e acontece isso e ninguém me ajudou? Nenhum segurança me ajudou. Ninguém”.

O vídeo foi gravado na espera da Santa Casa de Mogi Guaçu para que ela tomasse um coquetel de remédios para evitar IST (Infecções Sexualmente Transmissíveis) ou engravidar no abuso.

Franciane tem 134 mil seguidores no Instagram, mora com os pais no interior paulista e é apaixonada por rodeios. Ela recebeu apoio de amigos nas redes sociais e acredita que colocaram alguma substância na bebida dela durante o evento.

“Eu tô em choque. Meus pais tão muito nervosos. Parem de atacar meus amigos. Eles não têm culpa de nada, não tem nada a ver com isso. Eu me perdi das amigas e elas me ajudaram. Não acusem ninguém, a gente não sabe, tem que ver câmera e filmagem”, disse em outro momento pelas redes sociais. 

A jovem afirma que o caso será investigado pela polícia, agradeceu o apoio recebido e escreveu que não quer ser lembrada pelo episódio de violência. “Meus pais não mereciam viver isso junto comigo, estou aflita, sem forças, estou com medo”, relata.  

Fonte : R7 / Balanço Geral

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.