https://radiomixlimeira.com.br/feed/

Farmacêutica suíça encerra estudo sobre hidroxicloroquina


Empresa citou ‘graves dificuldades de contratação dos participantes’ como motivo do fim da pesquisa. Uso da substância contra Covid-19 é alvo de polêmicas. Foto mostra comprimidos de hidroxicloroquina, substância usada para tratar malária e algumas doenças autoimunes, como lúpus.
John Locher/AP
O grupo farmacêutico suíço Novartis anunciou o fim de um teste clínico sobre a hidroxicloroquina para tratar os pacientes de Covid-19. Segundo a empresa, o motivo é a falta de participantes, informou a agência France Presse.
Em um comunicado, a Novartis explica que tomou a decisão de “deter e encerrar um teste clínico com hidroxicloroquina contra a Covid-19” pelas graves dificuldades de contratação dos participantes, o que tornou “impossível” finalizar o estudo.
Em 20 de abril, o grupo anunciou um acordo com a agência americana de medicamentos, a Food and Drug Administration (FDA), para organizar testes clínicos de fase 3 da hidroxicloroquina em pacientes hospitalizados por Covid-19.
Os testes tinham como objetivo avaliar o uso do tratamento em 440 enfermos em uma dezena de cidades nos Estados Unidos.
Mas, em 15 de junho, as autoridades de saúde americanas retiraram a autorização do uso em caráter de urgência de dois tratamentos contra a Covid-19, a cloroquina e a hidroxicloroquina, que o presidente Donald Trump chegou a defender durante algum tempo.
A FDA anunciou, em 28 de março, a autorização para a prescrição destes tratamentos contra a malária, apenas no hospital, a pacientes infectados pelo novo coronavírus.
FDA revoga uso de cloroquina nos EUA para tratamento de coronavírus
Polêmica
A polêmica sobre a eficácia da hidroxicloroquina passou da área científica e entrou no debate político.
A Organização Mundial da Saúde (OMS) suspendeu pela segunda vez testes com este tratamento e chegou à conclusão de que o fármaco eficiente no tratamento contra a malária não reduz a taxa de mortalidade dos pacientes hospitalizados de Covid-19.
OMS suspende pela segunda vez testes com hidroxicloroquina contra a Covid-19
No Brasil, o Ministério da Saúde informou que vai ampliar as orientações de uso da cloroquina e da hidroxicloroquina para o tratamento precoce da Covid-19 em dois perfis de pacientes: crianças e grávidas.
MP pede que TCU apure se houve superfaturamento na produção de cloroquina pelo Exército
Questionada pelo G1 sobre se há novos estudos e evidências científicas que justificam a manutenção das orientações para uso do droga, a representante do Ministério da Saúde desqualificou a decisão dos EUA, afirmando que o FDA se baseou em trabalhos de “péssima qualidade”.
“Os trabalhos usados não podem ser referências utilizadas, são trabalhos de péssima qualidade metodológica, vamos continuar produzindo bons trabalhos no Brasil e vamos aguardar que o mundo produza evidências clínicas de nível A”, disse a secretária de Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde, Mayra Pinheiro.
Trump diz que continuará enviando hidroxicloroquina ao Brasil mesmo após EUA vetarem uso emergencial do medicamento
VÍDEO
Médicos relatam ameaças por não receitarem cloroquina
PODCAST
Initial plugin text