Servidores de Maceió rejeitam nova proposta de aumento oferecida pela prefeitura

Postado em 11/jul/2018


Assembleia da categoria manteve a cobrança de 15,41% de reajuste salarial. Assembleia dos servidores de Maceió aconteceu no Clube Fênix
Carolina Sanches/G1
Uma assembleia do Movimento Unificado dos Servidores Públicos do Município de Maceió realizada na manha desta quarta-feira (11), no Clube Fênix Alagoana, decidiu rejeitar a proposta da prefeitura de reajuste salarial de 3%, com retroativo do mês de junho.
As categorias aprovaram a proposta de cobrar um reajuste 15,41%. Eles aprovaram ainda a greve por tempo indeterminado, começando em 72 horas.
A reportagem do G1 tentou contato com a Secretaria de Comunicação do Município, que ficou de enviar um posicionamento.
O presidente do sindicato dos Servidores Públicos do Município de Maceió (Sindspref), Sidney Lopes, informou que no mês passado o município já havia apresentado um aumento de 3%, sendo o pagamento de 2% em junho e 1% em novembro, sem retroativos, mas isso também havia sido rejeitado pela categoria.
“Cerca de 20 mil servidores públicos de Maceió acumulam perdas salariais desde 2015 e não têm reposição dos seus salários há 1 ano e seis meses”, disse Lopes.
A vice-presidente do Sinteal, Célia Capistrano, disse que o reajuste cobrado são as perdas salariais desde 2014. “Há dois anos que só oferecem 0%. O prefeito oferece agora 3%. Isso é vergonhoso. Se ao menos ele oferecesse um retroativo de janeiro, mas nem isso”, comentou.
Veja mais notícias da região no G1 Alagoas
Source: Notícias principais g1

Os comentários estão desativados.