Caninana é serpente ágil em solo, árvore e também na água

Postado em 11/jul/2018


Espécie que pode chegar 2,5 metros de comprimento não é venenosa, mas possui comportamento característico de defesa. Serpente se locomove com agilidade na água
Arquivo TG
As cobras geralmente causam aversão a muita gente, afinal, elas levam a fama de perigosas. Mas assim como qualquer outro animal, as serpentes merecem respeito, atenção e claro, admiração.
Entre tantas répteis que são popularmente conhecidos pelo comportamento característico, um que se destaca é a caninana (Spilotes pullatus). Com 2,5 metros de comprimento esta cobra é considerada uma das maiores da Mata Atlântica.
Mas a fama da espécie no Brasil se dá principalmente por seu nome ter se tornado uma expressão popular que se refere a alguém que tem o temperamento difícil e é agressivo. Isto porque, apesar não ser venenosa, a caninana é considerada uma serpente brava.
Caninana se alimenta de roedores, anfíbios e pequenos mamíferos
Arquivo TG
Quando se sente ameaçada, a espécie infla o pescoço e vibra a cauda para intimidar e enfrentar o predador.
Além do tamanho, a caninana impressiona pela coloração contrastante negro e amarelo. Existem cinco subespécies dessa cobra e três delas podem ser encontradas no Brasil.
É terrestre e também arborícola, ou seja, que sobe em árvores. Alimenta-se de aves, roedores, anfíbios e de mamíferos de pequeno porte, como preás.
De hábito solitário, a serpente se une a outro indivíduo apenas no período de reprodução, geralmente na metade no inverno. Neste período os machos realizam um ritual de combate. A fêmea da espécie põe cerca de oito ovos que são incubados por mais 65 dias e eclodem no verão.
Distribui-se na América Central e América do Sul. No Brasil, a caninana vive tanto em áreas de Cerrado como na Mata Atlântica. Pode ser encontra em meio a árvores e arbustos e também próximo a lagos e rios, onde pode surpreender com a habilidade em nadar.
Caninana é considerada uma as maiores serpentes da Mata Atlântica
Arquivo TG
Source: Notícias de Campinas e Região SP g1

Os comentários estão desativados.