Juiz dos EUA barra temporariamente decisão do governo Trump de proibir downloads do TikTok

Um juiz dos Estados Unidos em Washington bloqueou, temporariamente, uma ordem do governo de Donald Trump para proibir o download do aplicativo de vídeos TikTok. A medida entraria em vigor às 23h59 deste domingo (27).

O juiz distrital dos EUA, Carl Nichols, concedeu uma liminar solicitada pelo proprietário do TikTok, ByteDance, para permitir que o aplicativo permanecesse disponível nas lojas de aplicativos dos EUA.

Por outro lado, ele se recusou, “neste momento”, a bloquear restrições adicionais do Departamento de Comércio dos EUA, que entrarão em vigor em 12 de novembro, informou a agência de notícias Reuters

Essas restrições são mais abrangentes e incluem “qualquer provisão de hospedagem de internet que habilite o funcionamento ou otimização do aplicativo nos EUA”. Com isso, o TikTok deixaria de funcionar nos Estados Unidos em novembro.

Essa limitação passará a valer caso um acordo, entre a chinesa ByteDance e as empresas americanas Oracle e Walmart, não seja aprovado por Trump e pelo governo chinês.

O TikTok é um aplicativo desenvolvido pela empresa chinesa ByteDance, conhecido por vídeos curtos populares entre adolescentes.

É a primeira rede social surgida na China a ganhar popularidade em mercados como Estados Unidos, Europa e Brasil.

O TikTok é gratuito, uma espécie de versão resumida do YouTube. Os usuários podem postar vídeos de até um minuto e escolher entre um enorme banco de dados de músicas e filtros.

Geralmente, os vídeos têm sincronização labial de músicas, cenas engraçadas e truques de edição incomuns.

A ByteDance, atual desenvolvedora do app, foi fundada em 2012 e tem sede em Pequim, na China. Em 2017, a empresa comprou o Musical.ly, outro aplicativo chinês que vinha fazendo sucesso nos EUA. Em 2018, o Musical.ly foi renomeado para TikTok.

por:g1.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *